Pesquisar neste blogue

sábado, 22 de dezembro de 2012

BOAS FESTAS e PRÓSPERO ANO NOVO

Trabalho feito por Teresa Sesinando
Fotografia de Isabel Montes
 
Estimados amigos, colaboradores, seguidores e visitantes,
desejo-vos
 
BOAS FESTAS E PRÓSPERO ANO NOVO 2013!

sábado, 17 de novembro de 2012

CONVITE LANÇAMENTO DE LIVRO






 
 
Fotografia de Rui Matos (adapt.)
 
O Homem sem alma, sob a chancela das Edições Vieira da Silva, é o terceiro livro de Isabel Montes. As ilustrações (aguarelas) também são de sua responsabilidade.

Memórias envoltas em imaginação dão forma a uma aventura narrada na primeira pessoa do singular, por alguém do sexo masculino (“a ser solidário com as pessoas”) que vai revivendo o passado com um olhar crítico de quem já não é criança.

Desde o porquê de nomes de ruas que mudam; passando por figuras míticas que deambulam nessas mesmas ruas; os valores éticos: o respeito por quem perdeu a vontade de viver ou a memória (alma?), a amizade, a cumplicidade entre amigos e a geração mais velha; a fé na crença da cura de um problema de demência (alzheimer?) que afeta cada vez mais o ser humano neste século, são “cenários de aprendizagem” que a curiosidade de um olhar levou à descoberta de um lugar paradisíaco onde se realiza o encontro entre quem está ausente com quem pode ser o mediador, o «curador», porque CRER É PODER.

Um livro escrito com crianças e adultos que habitam o mundo da autora e que, de certa forma, aí permanecem com saudade, carinho e respeito.

A todos os que estiveram
presentes no evento,
MUITO OBRIGADA!

O GOSTO PELOS LIVROS


                                                                        Imagem retirada da net.

   Num dia de chuva do mês de novembro, o Diogo visita a biblioteca da escola nova.

    Ele, no intervalo maior, gosta de jogar à bola aqui, acolá mas, desta vez decidiu «jogar» aventuras nas páginas dos livros e levou consigo os colegas.

   Passado algum tempo

   - Já estamos atrasados! Vamos e, mais tarde, voltamos e requisitamos os livros para levarmos para casa.

   Um dos colegas fez um sorriso amarelo, mas lá seguiu o conselho.

   Quando eles regressaram, a professora disse:

   - Vão fazer um estudo sobre o entardecer.

   Os amigos adoraram a ideia, pois até tinham feito algumas leituras sobre o assunto.

   Depois do trabalho, o Diogo e os meninos foram jogar à bola e as meninas foram saltar à corda.

                                                     Diogo Pires, 5.º A (adaptado)

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Vem aí o Natal

Com palavras... construo poemas.



O Natal é a capital
Da AMIZADE na horizontal
Onde há um pinhal na Central
Das gentes cantantes na vertical.

Dá prendas o Pai Natal
Enquanto a Mãe Natal
Dá amor e coral.

Raquel Santos, n.º 19 do 5.º A


O amor é tão precioso
Que até é preciso
Ser gracioso.
 
A minha mão
Está cheia
De doces.
Doces que me fazem
Sentir feliz.
 
Daniel Sanos, n.º 3, 5.º A

Poemas com rima

Palavra puxa palavra e os textos acontecem.
 
 
 

 
Imagem retirada da net.
O amor
Rima com flor
E dá calor.

Os bonecos
São como canecos
Que jogam matrecos

Rir
É como sorrir
E sair.

A Rita
É catita e ratita.

As almas
São calmas.

As anedotas
Dão cambalhotas
E fazem rir as velhotas.

O nosso texto
Tem contexto.

No Natal,
O Pai Natal
dá prendinhas
Quando a Mãe Natal
Dá amor
Ao passar no seu trenó.

Carolina Cardoso, n.º 2 do 5.º A

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

A LAURA CONTOU UMA HISTÓRIA... «SERPENTOCAS»

 
Fotografia: autoria de Isabel Montes
 
    No tempo em que as serpentes ainda existiam com asas, pernocas, capacete e bengala, havia uma princesa que vivia num Castelo com o seu príncipe.
    Um dia a princesa foi passear com o seu príncipe e a sua Serpentoca, quando viram uma casa que na porta tinha escrito:
   “Entrem, entrem, há bolachas de olhos de rã para todos!”
    A princesa disse:
-         Queres entrar cuchi cuchi?
-         Sim, parece-me boa ideia. Tenho cá uma fome!
-         E então eu, não me preguntam se quero ou não?
-         Ah! Ah! Ah! Não é preciso - riu o príncipe.
Entraram e logo viram que era uma casa labirinto. De
repente uma parede de ferro tapou a porta para não saírem.
Logo a seguir uma voz disse:
-         Vocês têm de passar doze desafios para conseguirem sair.
    Cinco segundos mais tarde, antes de começarem os desafíos, ouviu-se um PUMM! E  milhões de grãozinhos de pó caíram para cima da princesa fazendo com que se transformasse num sapo.
-         Ah! Ah! Ah! Assim vai ser mais difícil passar os desafios.
    A serpentocas sugeriu:
-         Acho que a clave para resolvermos os desafios é trabalharmos em equipa.
-         Tens razão - disseram os príncipes.
-         Sim, mas vamos já começar!
    Em grupo conseguiram fazer onze desafios. Faltava o desafio doze, o mais difícil: cantar uma canção no idioma “pum”.
-         Eu acho que consigo fazê-lo, vou começar – afirmou a Serpentocas.
-         Pum pum pum pum purupupupupu!!!!
    Ouviu-se um barulho e viram que a porta finalmente se abriu.
    A Serpentocas com os seus “puns” conseguiu que a princesa se transformasse outra vez em princesa.
    A bruxa desmaiou de raiva e fúria, prenderam-na e levaram-na para o calabouço e pelo facto da Serpentocas os ter salvo, foi nomeada a melhor heroína de todas com um troféu e uma medalha.
    E todos viveram felizes para sempre.
 
                                                                                 Laura Salido, 5.º A



A MENSAGEM

... e as mesmas palavras constroem outros textos...


Imagem retirada da net.

   Num dia de setembro, um menino chamado Manuel foi estudar com os colegas. Chegou à porta da biblioteca onde estavam os seus colegas e disse-
-lhes:
   - Então, vamos lá ao estudo! Já está a entardecer.
   - Não, Manuel, nós vamos procurar um tesouro. O cão do Miguel fez muitos buracos no quintal da vizinha e um deles tinha um mapa do tesouro.
   - O tesouro tem o quê?
   - Ouro amarelo e verdadeiro!
   - É claro que sim! Se não, não era um tesouro de jeito, era só uma entretenga para os miúdos.
   - É aqui perto?
   - Não, é lá longe, acolá.
   Eles foram e encontraram-no. Abriram o cofre e não havia ouro, nem prata. Só havia uma folha pautada a dizer “Nunca desistam se não, não vão conseguir os vossos objetivos”.
   A partir daí eles, os três, dedicaram-se ao estudo e outras tarefas.
                                                                        
                                                                                       Vasco Mira, 5.º A

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

DEZ MARAVILHAS...

E as palavras formaram textos e mais textos...
 

 DEZ MARAVILHAS AFINAL NÃO É COMO UM DESEJO TORNADO REALIDADE
 
Imagem retirada da net.





Era uma vez um rapaz que vivia num sítio muito longe, um sítio tão amarelo como o sol. Lá era sempre setembro, e por isso, ao entardecer, ficava todos os dias a mesma noite agradável.
Um dia, o pobre rapaz começou a pensar como era bom ter alguns colegas, para partilhar as conversas, piadas e até risadas; ficou a pensar como era bom ter um amigo.
Depois de passarem três semanas exatas, saiu de lá. Estava farto, apesar de ser tudo muito bonito, já estava a ficar um bocadinho cansado e pensou para si “Eu sei que isto é tudo como no céu, mas ouvir a mesma harpa de sempre deixa-me doido!” Até que, acolá da saída, era um mundo colorido. Ao longe, colegas a estudar, e então foi logo a correr fazer-lhes companhia.



Pedro Faria, 5.º A


O MEU PRIMEIRO DIA DE AULAS

Apartir de palavras dadas, os textos nasceram, no 5.º A.

Será sonho ou realidade...


Estava um belo dia de setembro. Eu já via a escola do outro lado da rua. Estava tão ansioso! Mas eu só estava receoso de uma coisa... Será que os meus colegas vão gostar de mim? Deixei-me dormir no sofá a pensar nisso.
No dia seguinte, estava pronto para o estudo.
Saí a pé de casa com a minha mãe e só dizia "Mãe, mãe, olha a escola, acolá, ali ao longe, de porta amarela".
Ao entardecer, eu pensei "O primeiro dia de aulas não se pode repetir! E como nós fazíamos a turma perfeita!" e… adormeci.
 
Vasco Brito Lança, 5.º A 
 Imagem retirada da net.

sábado, 15 de setembro de 2012

FELIZ E PRÓSPERO ANO LETIVO 2012/2013

Imagem retirada da net.

O novo ano chegou e vamos continuar TODOS COM O PORTUGUÊS!
Neste ano contamos com os alunos do 5.º A, 6.º A e 6.º B!
Temos de ter em conta que teremos muito que estudar, não esquecendo o Novo Estatuto do Aluno e Ética Escolar e as Metas Curriculares de Português.
Votos de FELICIDADES e SUCESSO!
                                               SUPERA-TE!

A Professora Maria Isabel Montes

quarta-feira, 4 de julho de 2012

EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA «NOS CAMPOS DO ALENTEJO»


Clique na imagem e veja o meu portfólio mais recente.

Convido-vos a fazer uma visita à minha exposição de fotografia, em Ferreira do Alentejo. São registos de vinte «momentos» do nosso Alentejo; alguns, mágicos.

Prof.ª Isabel Montes

BOAS FÉRIAS E MELHORES LEITURAS

Imagem retirada da net.


Meus alunos,

Chegou o final do ano letivo. Foi um ano de aprendizagem, de mudanças, de muito trabalho. Houve alegrias, algumas tristezas que fazem parte da vida e que nos ajudam a seguir em frente com mais coragem e sabedoria.
Tenho muitos trabalhos que, além de terem sido apresentados nas aulas, deveria ter colocado no nosso blog para partilhar as boas práticas que fizemos, mas as solicitações foram muitas e não consegui colocar tudo. Todavia, o mais importante é que ficaram a saber e o momento da divulgação dos vossos trabalhos, das vossas leituras, na sala de aula, no encontro com o escritor José Fanha, com o poema «P de porta» e a canção «Era uma vez uma porta» cantada pela Joana Caixinha e Rita, tendo a Ana Alice feito o acompanhamento musical (percussão), entre outras atividades, ficarão eternizados na nossa memória e coração.

Foi com muito prazer que fui vossa professora!

Deixo-vos um dos poemas produzido pela Teresa Fonseca, do 5.º A (2011/2012), candidato ao concurso «Acordar a Primavera»:


A primavera

A primavera
É linda!
Ver os pássaros a cantar…

A primavera
É divertida!
Na relva,
Vamos rebolar.

Na primavera,
Podemos ver as borboletas
E as plantas a nascer.


São imensas
As cores das flores:
Vermelho, azul, amarelo…
Há muitas por onde escolher.

Vamos todos
Brincar…
                              E …   vamos
                                                          APRENDER a SER!


Nota: Espreitem este link e façam boas leituras.

Prof.ª Isabel Montes

segunda-feira, 11 de junho de 2012

AS AVENTURAS DO DETETIVE DUARTE por Manuel Raul Masseno

Imagem retirada da net.


O nosso colega Manuel Masseno, do 6.º E, mais uma vez nos brindou com o seu gosto pela escrita.

Eis o seu novo blogue: http://asaventurasdodetetiveduarte.blogspot.pt/ .

PARABÉNS!

segunda-feira, 14 de maio de 2012

CONCURSO DE POESIA - CLASSIFICAÇÃO FINAL


Felicitamos todos os alunos que participaram no Concurso «Acordar a Primavera» e estamos orgulhosos, pois o nosso colega JOÃO PALMA, do 6.º E, é o vencedor do 2.º escalão. PARABÉNS!

 Eis o poema vencedor:

Num mundo distante

Num mundo distante,
Onde uma formiga é gigante.
Num mundo paralelo,
Onde tudo é amarelo,
Aparece de repente
Um majestoso pente
Que me olha e diz
Tudo aquilo que fiz.
Mas, no entanto,
Eu não choro nem canto.
Apago aquilo da minha mente
E continuo como sempre.

A partir da próxima segunda-feira, dia 14 de maio, poderemos visitar a exposição que está patente na biblioteca da Escola Básica de Santiago Maior, constituída por poemas selecionados de entre os 134 trabalhos a concurso.
Os prémios serão entregues na próxima terça-feira, dia 15 de maio, às 16h45 na biblioteca da Escola Básica de Santiago Maior pelo escritor José Fanha.

quinta-feira, 10 de maio de 2012

CANÇÃO «ERA UMA VEZ UMA PORTA» ( 6.º E)


Imagem retirada da net.

Era uma vez uma porta

Parecia não ter lá nada

Mas tinha a horta do sr. Grande Espinafre.

O Xico Parafuso

Aparafusava tudo

A Princesa Princesinha

Mudava o mundo.

A Bruxonauta

Que não queria ser bruxa

Mas sim uma austrauta

Divertia-os muito.


Refrão

Uma porta

Uma porta

Uma porta

Uma porta no meio do nada

Uma porta

Uma porta

 uma porta

A partir dali fez-se uma casa

 
                                            Rita Carvoeiras e Joana Caixinha, 6. º E

TEXTOS A PARTIR D' A PORTA, de José Fanha (6.º E)


Imagem retirada da net.

“A Porta” (Capítulo 2)

   
Uma família
Mudou de casa,
Esperavam uma horta encontrar
Para a sua vida começar.

Estavam os dois esfomeados,
Pois era hora de almoçar.
Entrou o Grande Espinafre
Pronto a ajudar.
Chega a Princesa Princesinha,
Com uma gaiola e um rato.
Ela é muito sovina,
Pois isto é muito barato!
A arrumação começa
E o Xico Parafuso aparece.
Começa a mandar,
 E a aparafusar….
Ao aparafusar o pai ao chão,
Olhou para o relógio
E disse: não!!!!
Aparafusou os ponteiros,
Pois eles não se decidiam.
Devido ao mundo girar,
Os meus pais encontraram
Este lar doce lar.
                                             Rafael Cabral, 6.º E


Imagem retirada da net.

O que está para além da porta?

Uma porta
É um foco de imaginação.
Pode haver reis, jacarés, ladrões
E muitos aldrabões.
Para além da porta, poderá estar
Uma pedra com quem falar,
Uma sombra com quem andar.
Também pode estar
Um território por encontrar,
Uma pessoa para amar.
Ou então, quem sabe,
Um coração para explorar
Uma cara para fotografar.
Uma porta é um mundo,
É um buraco sem fundo
Para averiguar e imaginar.


                     Joana Caixinha, 6.º E

domingo, 29 de abril de 2012

TODOS COM O PORTUGUÊS: BLOGUE EDUCATIVO



O nosso blogue foi publicado no Catálogo de blogues educativos, BloguesEDU, no Portal das Escolas.

Este catálogo destina-se a todos os docentes que queiram publicar e divulgar o seu blogue, revelando trabalhos realizados com os alunos. Nesse espaço podemos encontrar um conjunto de blogues utilizados nos diferentes níveis do ensino básico e secundário, em distintas áreas disciplinares e que são divulgados como exemplo de boas práticas.

O recurso a esta estratégia é uma forma interativa de cumprir uma das orientações dos novos programas de português que implica a divulgação dos trabalhos dos alunos, motivando-os e estimulando a utilização das TIC para fins educativos.

Os blogues educativos têm vindo a afirmar-se no contexto educativo português ao ponto de estarem já disponíveis vários estudos teóricos sobre esta possibilidade de integração curricular das TIC.

segunda-feira, 23 de abril de 2012

DIA MUNDIAL DO LIVRO (6.º C)


O livro é:


- o conhecimento. (Zé Nobre)
- imaginação. (Inês Filipe)

- uma viagem. (Ana Margarida)
- um sonho. (Catarina Godinho)
- uma aventura. (Duarte Engana)
- uma vida. (Luís Filipe)
- um mundo. (Margarida Parrinha)
- um atlas do Universo. (Daniel Simão)
- uma história. (Catarina Cacito)
- uma paixão. (Rodrigo Matos)

domingo, 22 de abril de 2012

O QUE ESTÁ ATRÁS DE UMA PORTA? (6.º C)




Pê de porta
Atenção, muita atenção
É preciso ter cuidado com a porta
 É preciso ter cuidado com o , com o ,
 com o , de quê?
Ter cuidado com o de porta.
Ter cuidado com o p, com o p, com o p?
Ter cuidado com o Xico Parafuso
Que aparafusava tudo
a Princesa Princesinha
em busca do seu amor
o Grande Espinafre
que plantava flor…
A pequena Bruxonauta
queria ser astronauta
Uma porta no meio do nada
Uma família animada

«O que está atrás de uma porta» foi o ponto de partida para a leitura do livro A PORTA do autor José Fanha. Um misto de aventura e criatividade abriram uma porta no meio do nada.

segunda-feira, 16 de abril de 2012

PROVA NACIONAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 2012

Já existem informações sobre a estrutura da prova final 2011-2012.
Pode consultar aqui a informação sobre a prova final de Língua Portuguesa do 2º ciclo - 6º ano.

ACORDO ORTOGRÁFICO
Os documentos têm a indicação que continuarão a ser consideradas corretas nas provas finais ou exames as grafias que seguirem o que se encontra previsto quer no Acordo de 1945, quer no que atualmente se encontra em vigor.


Obs.: Vide http://www.gave.min-edu.pt/np3/7.html e pratiquem.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

O CARNAVAL

Imagem retirada da net.

As serpentinas no ar
Vamos começar a cantar
O Carnaval vai começar
E vamos todos festejar

O Carnaval é uma alegria
Com fatos de fantasia
De polícia ou ladrão
Soldado ou capitão

As carrinhas a andar
Com bolinhas a enfeitar
O som a bombar
E as pessoas a dançar

A noite está a chegar
O Carnaval a acabar
O próximo dia é a trabalhar
O mundo vai continuar

              
                                Carolina Fernandes
                                Catarina Godinho
                                Inês Filipe
                                Margarida Parrinha

                                              Alunas do 6.º C